Miomas Uterinos: conheça as opções de tratamento

Miomas Uterinos: conheça as opções de tratamento

Quando uma paciente é diagnosticada com miomas é comum que num primeiro momento sinta-se assustada. Porém nos últimos anos a ciência tem feito avanços significativos, principalmente em relação a medicina, propondo assim opções de tratamentos altamente eficazes.

Miomas uterinos são nódulos de tecido muscular liso e tecido conjuntivo fibroso que se desenvolvem na parede do útero, diagnosticados por ginecologistas, acometendo cerca de 70% das mulheres até os 45 anos de idade. Entretanto, muitos miomas são pequenos e assintomáticos.

Os miomas tendem a aumentar durante os anos reprodutivos da mulher e a diminuir de tamanho após a menopausa. Uma das maiores preocupações das pacientes é com o risco de câncer, porém a transformação sarcomatosa ocorre em apenas 1% dos casos.

Existem cinco tipos de mioma uterino. Eles são classificados em: subserosos, pediculados, intramurais, intracavitários e submucosos. A divisão leva em consideração a localização na parede do útero.

O diagnóstico é feito por um ginecologista através de exame pélvico clínico, ultrassonografia ou testes de imagem. Em caso de suspeitas pode ser confirmado pela ultrassonografia (ecografia) abdominal ou transvaginal, entretanto, a Ressonância Magnética é o melhor exame para a detecção dos miomas, pois, fornece informações mais detalhadas sobre a natureza do mioma, sua vascularização e a relação deste com as demais estruturas pélvicas.

Muitas opções de tratamento estão disponíveis. O ginecologista pode prescrever alguns medicamentos para aliviar os sintomas e/ou reduzir o crescimento do mioma e, quando necessário, oferece opções para retirada do mioma. Entenda os tratamentos:

  • Medicamentos: geralmente controladores hormonais. Na pós-menopausa, o acompanhamento contínuo deve muitas vezes ser tentado, pois os sintomas devem desaparecer com a diminuição do tamanho dos miomas após a menopausa.
  • Miomectomia: é um procedimento cirúrgico, realizado quando as mulheres ainda desejam conceber ou manter o útero. É feita via laparoscópica e histeroscópica.
  • Histerectomia: é uma cirurgia bem radical que consiste na retirada do útero.
  • Embolização de Miomas: essa é uma técnica minimamente invasiva, sem cortes e de recuperação rápida. O procedimento é realizado por uma equipe multidisciplinar (ginecologista + cirurgião vascular). O procedimento consiste em fazer um pequeno furinho na virilha da paciente onde é inserido um cateter que vai até a artéria uterina, que nutre o útero e os miomas. Ali é injetado o agente embolizante, que vai bloquear o fluxo de sangue nessa artéria. Sem a irrigação sangüinea o tumor murcha e em aproximadamente seis meses é possível ver uma redução média de 40% do volume do útero com significativa melhora dos sintomas.

Se você foi diagnosticada com miomas, converse com seu médico. A escolha entre as técnicas é uma decisão conjunta entre a paciente e o ginecologista que acompanha o caso. Quando a opção escolhida for a embolização, seu ginecologista orientará uma consulta com um dos cirurgiões vasculares da Clínica Vena.
Cuide da sua saúde. Tenha bons hábitos alimentares, pratique exercícios físicos regularmente e mantenha seus exames preventivos em dia.

No Comments

Post A Comment