Obesidade é coisa séria!

Obesidade é coisa séria!

Hoje vamos falar de um assunto delicado mais de vital importância: A OBESIDADE. E não estamos falando de padrões estéticos, corpo e peso ideal… a questão aqui é saúde. A obesidade é uma doença crônica e precisa ser levada a sério.

Dos problemas causados pela obesidade, além de reduzir a qualidade de vida, existe a predisposição a doenças sérias como diabetes, aneurismas, asma, gordura no fígado, outras doenças vasculares, cardiovasculares e até alguns tipos de câncer. A Organização Mundial da Saúde (OMS), inclusive, aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo.

Dia 11 de outubro é o ‘Dia Mundial da Obesidade’ e ‘Dia Nacional de Prevenção a Obesidade’. Essa doença é diagnosticada através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). Ele é feito da seguinte forma: divide-se o peso (em Kg) do paciente pela sua altura (em metros) elevada ao quadrado. De acordo com o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando o resultado fica entre 18,5 e 24,9 kg/m2, o peso é considerado normal. Entre 25,0 e 29,9 kg/m2, sobrepeso, e acima deste valor, a pessoa é considerada obesa. (Pausa para fazer o cálculo!)

Se você ficou feliz com o resultado, ótimo! Se você se assustou, calma, você não está sozinho. Segundo dados do IBGE, o Brasil tem cerca de 27 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a quase 75 milhões. A epidemia é global. Estima-se que existe mais de 1 bilhão de obesos no mundo.

A maior gravidade está no fato de que a obesidade é uma doença crônica de difícil tratamento. Pode ser resultado de herança genética, fisiológica, sedentarismo, excesso de alimentos ou alimentação inadequada. Mas não é só fechar a boca? Não! A sua prevenção parte de três fatores principais: reeducação alimentar, atividade física e mudança no estilo de vida.

Em alguns casos, é preciso intervenções mais sérias, mas a maioria dos casos, depende mais do paciente do que do médico. A dificuldade está na adaptação a um novo estilo de vida. Em muitas situações, o paciente precisa de acompanhamento psicológico para conseguir se adaptar. Há quem entenda que transtornos alimentares devem ser tratados com o mesmo cuidado e atenção que o alcoolismo.

O mais importante e você saber que, se você é obeso, quantos antes você iniciar seu tratamento, maiores são as chances de você conseguir reverter o quadro e diminuir o risco de doenças. Fica a dica! Cuide-se.

No Comments

Post A Comment