Aneurisma da Aorta Abdominal: fatores de risco e tratamento

Aneurisma da Aorta Abdominal: fatores de risco e tratamento

No primeiro artigo falamos sobre o aneurisma da aorta abdominal, que nada mais é do que uma dilatação que pode levar ao rompimento da veia. A partir do rompimento, há a vazão do sangue pelo corpo, podendo ser altamente letal conforme a região onde ocorre o problema. Em outras regiões do corpo, pode causar dores intensas, náuseas e até alterações no ritmo cardíaco.

Um dos maiores problemas do AAA é que muito raramente o paciente apresenta qualquer tipo de sintoma, sendo que os mais comuns são dores na barriga, costas e uma dor pulsante próximo ao umbigo, situações que podem ser confundidas com diversas outras enfermidades menos graves, levando o paciente a não sentir necessidade de buscar auxílio médico.

Como descobrir?

Como vimos, essa é uma doença silenciosa. Logo, não será o próprio corpo que dará os sinais de que há uma veia em processo de dilatação, portanto, a melhor maneira de evitar o AAA é manter check-ups preventivos. Quando mais cedo se descobre o problema, mais fácil e eficaz é o tratamento.

Na Clínica Vena é possível fazer o exame preventivo através do Eco-Doppler, considerado o mais completo e eficaz método de prevenção. O Eco-Doppler segue o mesmo princípio de uma ecografia ou ultrassonografia, gerando imagens que permitem estudar os vasos e o fluxo sanguíneo, o que permite verificar se os mesmos estão em seu funcionamento correto.

Causas

Muitos são os fatores que podem levar a um aneurisma, não havendo um motivo específico, ou um paciente padrão. Por exemplo: o aneurisma da aorta abdominal é mais comum em homens acima dos 65 anos, mas não significa que mulheres ou homens mais jovens não corram o risco.

As causas mais comuns, entretanto, são:

  • Acúmulo de gordura na veia – que pode ou não estar associado à obesidade
  • Inflamação, como no caso de pacientes com artrose
  • Má formação vascular
  • Infecção – como no caso das micoses
  • Trauma – como nos casos de HIV ou sífilis
  • Comportamentos de risco como fumo, sedentarismo e obesidade


Tratamento

Quando descoberto antes de se romper, é possível controlar a doença com medicamentos e mudança de hábitos.
A partir de um determinado calibre, o aneurisma passa a oferecer maior risco de ruptura e por isso a recomendação mais segura e menos invasiva é a cirurgia endovascular, onde, através da punção da artéria femural, é inserida uma endoprótese na região do aneurisma, protegendo a parede da veia para que ela não se rompa.

O fundamental para o caso do AAA é consultar um médico vascular regularmente para a realização de exames preventivos. Não brinque com a sua saúde, agende sua consulta com um dos nossos especialistas:

☎pelo telefone: 54. 3538.1666
📱pelo whats: 54. 99112.7039 (clique aqui: bit.ly/whatsVena)
💻pelo site: bit.ly/agendarClinicaVena

No Comments

Post A Comment