Você sabe o que é a doença carotídea?

Você sabe o que é a doença carotídea?

A doença carotídea é um problema bastante comum e uma das principais causas de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI), mais conhecido como ”derrame”. O problema acomete mais de 100.000 indivíduos por ano no Brasil, e é a principal causa de morte no país.

A doença carotídea ou estenose de carótida acontece quando há um estreitamento ou obstrução do fluxo sanguíneo nas artérias carótidas por placas de ateroma, que são formadas por substâncias como gordura e cálcio. Esse fenômeno é conhecido como aterosclerose.

Apesar de não poder ser completamente evitada, a progressão da doença pode ser retardada ou reduzida por meio de alterações no estilo de vida e dieta. As melhores medidas preventivas são exercícios regulares, uma dieta baixa em colesterol e gordura saturada e manter um peso saudável.

 

Sintomas 

Muitas pessoas com doença carotídea não apresentam sintomas, assim como nem todo mundo que tem um acidente vascular cerebral devido à doença da artéria carótida apresenta algum sinal de alerta, conhecido como ataque isquêmico transitório (AIT). Infelizmente, um acidente vascular cerebral é muitas vezes o primeiro sintoma da doença carotídea.

 

Causas e fatores de risco

A aterosclerose é a causa de muitas das doenças arteriais, incluindo a doença carotídea.

Com a idade, os depósitos de gordura (placas ateroscleróticas) crescem para o interior das paredes das artérias, levando ao estreitamento da luz desses vasos. Este processo ocorre progressivamente em diferentes graus em muitas das artérias principais do organismo.

Os principais fatores de risco para a doença carotídea são:

  • Hábito de fumar (tabagismo);
  • Pressão arterial elevada (hipertensão);
  • Diabetes;
  • Pessoas do sexo masculino;
  • Histórico familiar de aterosclerose;
  • Idade avançada.

 

Diagnóstico

Com o uso de um estetoscópio, o médico pode ouvir as artérias carótidas de ambos os lados do pescoço para detectar um “sopro” ou som “sibilante” causado por fluxo sanguíneo turbulento numa artéria carótida estreitada. Medição da pressão arterial em ambos os braços também é uma parte importante da avaliação de doença carotídea para detectar possível estreitamento em outros ramos dos vasos sanguíneos.

Sendo assim, os pacientes portadores de fatores de risco ou aqueles que apresentam sinais ou sintomas de doença carotídea devem realizar uma investigação mais acentuada para avaliar o grau da doença.

 

Exames indicados 

Após uma história clínica detalhada e exame físico, o médico pode solicitar vários tipos de exames complementares para confirmar ou excluir a suspeita de doença carotídea, como:

  • Ultrassom doppler de carótida;
  • Tomografia computadorizada (TC);
  • Ressonância magnética (RM);
  • Arteriografia.

Cada um dos exames traz informações diferentes sobre a placa de ateroma e devem ser solicitados pelo seu médico para ajudar na tomada de decisão correta sobre o tratamento.

 

Tratamentos disponíveis

A depender da gravidade da doença carotídea, presença ou não de sintomas, grau de estenose e condições gerais de saúde do paciente, há três possibilidades:

Tratamento clínico 

  • Uso de medicação, como antiagregantes plaquetários, que tem função de impedir a formação de coágulos na placa de ateroma, e para controle do colesterol
  • Mudanças no estilo de vida – alimentação saudável, atividade física e parar de fumar;
  • Controle de problemas de saúde associados, como diabetes e pressão alta, conforme instruções do médico.

 

Angioplastia com stent (procedimento minimamente invasivo)

Pode ser realizado sob anestesia local ou geral. O procedimento consiste em uma punção geralmente na artéria femoral, na região da virilha, e inserção de um cateter que vai até a artéria carótida. Normalmente usa-se um filtro que serve como proteção para evitar que pequenos fragmentos se soltem. Em seguida, um stent (rede metálica em forma de tubo) é implantado na região do estreitamento da artéria carótida, aumentando o calibre do vaso e restaurando o fluxo.

Cirurgia – endarterectomia

Outra opção de tratamento é a endarterectomia. Essa cirurgia geralmente é feita sob anestesia geral e consiste em uma incisão no pescoço, com exposição e abertura da artéria carótida, seguida da remoção da placa de ateroma.

 

A equipe da Vena Cirurgia Vascular está altamente preparada para acolhê-lo e oferecer o suporte necessário para o tratamento da doença carotídea. A decisão do melhor tratamento deve ser discutida entre você, seus familiares e o médico. Lembre-se de tirar todas as dúvidas!

Entre em contato e agende sua consulta com um dos nossos especialistas.

pelo telefone: 54. 3538.1666
pelo whats: 54. 99112.7039 (clique aqui: bit.ly/whatsVena)
pelo site: bit.ly/agendarClinicaVena

 

No Comments

Post A Comment